Entrevistei o médico que descobriu as causas da minha infertilidade

Meninas, hoje trago uma entrevista muito importante: com meu médico imunologista, o dr. Ricardo de Oliveira. Quando cheguei ao consultório dele, havia passado seis anos indo de especialista em especialista e ninguém descobria as causas da minha infertilidade. Como muitas de vocês devem saber, o diagnóstico de infertilidade sem causa aparente (ISCA) traz uma sensação muito grande de impotência e eu nunca me contentei com isso.

Descobri o dr. Ricardo graças a uma leitora do Cadê, que havia tido duas perdas espontâneas até saber dele e me indicou.

Fiquei muito surpresa ao descobrir que ele era imunologista, e não gineco, mas segui minha intuição e agendei uma consulta. Ainda bem. Foi lá que eu descobri, finalmente as causas da minha infertilidade. Mas isso eu já contei lá no Diário (se ainda não leu, clique aqui).

Hoje eu trouxe o dr. Ricardo de Oliveira para uma entrevista exclusiva.

 

As causas da minha infertilidade podem ser úteis para você! Confira o bate-papo:

Cadê Meu Neném?: Dr. Ricardo, como um imunologista pode ajudar no processo de engravidar?

Dr. Ricardo de Oliveira: Para ter uma gravidez é necessário que o embrião, até então um corpo estranho ao útero, seja reconhecido imunologicamente, evitando assim ser atacado pelas defesas do corpo. Acontece que o sistema imunológico está sempre “de prontidão” para atacar e destruir tudo o que não faz parte do nosso organismo – como uma bactéria ou uma célula tumoral. Normalmente, o embrião é um caso à parte, e a gravidez é um milagre no contexto da guerra imunológica. Mesmo sendo um “corpo estranho” ao sistema imunológico da mulher, as células do embrião são acolhidas e alimentadas.

 

Cadê Meu Neném?: Porém isso nem sempre acontece…

Dr. Ricardo: Verdade. Pequenas alterações no sistema imunológico podem resultar em fracasso da gestação porque é necessário que o sistema imunológico da mulher reconheça o embrião.

 

Cadê Meu Neném?: E isso é mais comum que a gente imagina, certo?

Dr. Ricardo: Estudos demonstram que 84% das pacientes com duas ou mais falhas de implantação em processos de fertilização in vitro e 98% daquelas com abortamentos de repetição apresentam algum tipo de problema imunológico.

 

Cadê Meu Neném?: Como esses problemas se apresentam?

Dr. Ricardo: Basicamente o fator imunológico em Reprodução Humana apresenta-se em três formas distintas – a autoimunidade, as trombofilias e a aloimunidade. Na autoimunidade o corpo da mãe “ataca” o embrião através de auto-anticorpos, causando intenso processo inflamatório ao nível placentário e/ou fetal. Nas trombofilias existem fatores que provocam alterações na coagulação sanguínea, levando a alterações na nutrição do embrião, ou mesmo de forma direta impedindo a sua implantação. Por fim, na aloimunidade as características celulares do casal são muito similares, levando à formação de um embrião com características similares às da mãe, o que dificulta o reconhecimento do mesmo.

 

Cadê Meu Neném?: O que causa essas doenças?

Dr. Ricardo: Distúrbios do sistema imune e/ou fatores genéticos.

 

Cadê Meu Neném?: Quais exames identificam cada uma delas?

Dr. Ricardo: No caso da aloimunidade, exames de Crosss-Match por Citometria de Fluxo e de Células NK. No caso da autoimunidade, costumo pedir os exames de anticorpos anti-tiroide e anticorpos antinucleares. No caso das trombofilias, elas podem ser de duas naturezas: genéticas (nesse caso peço os exames Mutação do gene do Fator V Leiden, Mutação do gene do Fator II Protrombina e Homocisteína) e adquiridas (então, peço os exames de Anticardiolipina, Antifosfatidilserina e Antifosfatidiletanolamina)

 

Cadê Meu Neném?: Qual o tratamento mais comum para cada uma delas?

Dr. Ricardo: No caso da aloimunidade, Imunização com Linfócitos Paternos (atualmente liberada somente para pesquisa), Imunoglobulina Humana e Intralipid. No caso da autoimunidade, medicamentos Corticosteroides, como a Prednisona. No caso das trombofilias, aplicação de Enoxaparina Sódica.

 

Cadê Meu Neném?: Então todas essas doenças (como as causas da minha infertilidade) têm cura?

Dr. Ricardo: Sim. A boa notícia é que a infertilidade de causa imunológica já pode ser tratada. A Imunologia da Reprodução é uma nova especialidade médica que busca auxiliar casais com perdas gestacionais repetidas, falhas em ciclos de fertilização in vitro ou mesmo aqueles casais anteriormente enquadrados como ISCA. A abordagem consiste em investigar as principais causas, através de exames de sangue do casal e a avaliação da integridade do DNA espermático. Além das causas imunológicas, vale investigar as causas genéticas, infecciosas, anatômicas e hormonais, que também podem contribuir para a falha de implantação ou perda da gravidez.

 

Para encerrar a entrevista, gostaria de deixar um episódio que mostra a segurança do dr. Ricardo no atendimento de suas pacientes com infertilidade: quando estive no consultório dele depois do meu positivo, estava inebriada com a notícia da gravidez e ele veio me parabenizar. Eu disse: “nossa, doutor, eu nem acredito”. Ele olhou para o meu marido, sorriu e disse: “se você me falasse que ele estava grávido eu não acreditaria, mas sendo você, acredito, sim”.

 

Serviço:

post 76 - dr-ricardo-de-oliveira

Você encontra o dr. Ricardo nesse site aqui.


6 thoughts on “Entrevistei o médico que descobriu as causas da minha infertilidade

  1. Janaína Ribeiro Responder

    Oi Pri, tudo bem?
    Bom fiz diversos exames e os médicos me disseram que eu fazia parte da estatística em que ninguém sabe o pq de tantas perdas.
    A pouco descobri uma médica que conseguiu ajudar uma senhora de 63 anos a realizar o sonho da maternidade e como vc já sabe um pouco da minha história e que eu não sou de desistir resolvi começar outra pesquisa.
    Quanto a adoção eu e meu esposo antes mesmo de saber que passaríamos por tudo já tinha em nossos corações a ideia de adoção.
    Eu não sei se serei apenas mãe de anjos ou de filhos do coração ou mesmo filhos concebidos através de algum tratamento.
    O que eu posso dizer á todas é que não desistam nunca pois de uma forma ou de outra nos somos fortalezas que não sabemos o qual fortes somos.
    Um beijinho a todas e Pri muito obrigada por nos dar um espaço onde conseguimos trocas ideias e experiências lindas!

    1. Pri Portugal Responder

      Eu que agradeço sua força e inspiração <3. E sim, ser mãe começa, antes de tudo, no coração. E vc já é mãe.

  2. […] seis médicos diferentes – todos ginecologistas – e descobrir meu diagnóstico com um im... cademeunenem.com.br/diario-17-de-marco-de-2018
  3. Tânia Responder

    Adorei sua iniciativa em escrever sobre esse assunto tão pouco divulgado. Li todo seu diário, e fico feliz com seu final feliz!! PARABÉNS MAMÃE! Vou continuar lendo seu site. E eu ainda não tenho o final feliz, mas continuo tendo esperança que vou ter. E quando isso acontecer, vou passar por aqui pra deixar meu relato. Fiquei em dúvida, vocês desistiram da adoção? Pq estou pensando tbm nessa possibilidade. OBRIGADA por compartilhar sua trajetória. Beijo pra vocês 3💖 Que Deus abençoe sua família!

    1. Pri Portugal Responder

      Oi, Tânia, obrigada pelas palavras <3. Menina, a adoção demanda muita informação e muito preparo. Não desistimos, não, mas a espera é longa e eu sempre estive preparada para isso. Acho um caminho lindo e tenho muitas histórias de pessoas próximas que tiveram seus belos finais felizes com a adoção. Eu vou amar quando vc voltar para dar seu relato! Bjinho, Pri

  4. […] Respostas: Contei brevemente no Fantástico, mas aqui tem tudo: http://www.cademeunenem.com.br/entr... cademeunenem.com.br/se-voce-esta-chegando-pelo-fantastico

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *