Já existe transplante de útero no Brasil?

Um dos posts mais lidos – e que recebem mais dúvidas – do Cadê Meu Neném? é esse aqui, sobre transplante de útero. Desde que aconteceu a primeira cirurgia desse tipo no Brasil, no final de 2017, muitas mulheres que por alguma razão tiveram má formação ou precisaram retirar o órgão em uma cirurgia viram suas esperanças renascerem. E com razão.

Mas infelizmente esse tipo de procedimento extremamente inovador demora para se tornar acessível e para ser realizado em todo o país. Então, para responder a todas as perguntas que tenho recebido a respeito, voltei a conversar com o doutor Wellington Andraus, coordenador de Serviço de Transplantes de Órgãos do Aparelho Digestivo do Hospital das Clínicas da USP. Veja: 

Cadê Meu Neném?: O transplante de útero já está acontecendo em todo o Brasil?

Dr Wellington: Não. Por enquanto só nós do Hospital das Clínicas que nos preparamos para fazer transplante de útero, mas estamos discutindo com o Sistema Nacional de Transplantes para ver como será realizar em maior escala.

Cadê Meu Neném?: Como as pessoas interessadas podem se informar sobre o transplante de útero?

Dr Wellington: Por ora as informações podem ser obtidas por e-mail comigo ou com o doutor Dani Ejzenberg.

Cadê Meu Neném?: Qualquer mulher pode fazer transplante de útero?

Dr Wellington: Desde que esteja em idade reprodutiva, ou seja, tenha no máximo cerca de 35 anos, e não tenha nenhum problema grave de saúde

Cadê Meu Neném?: É possível realizar transplante de útero pelo SUS? Os planos de saúde cobrem?

Dr Wellington: Como esse é um procedimento que ainda não foi regulamentado, nem o SUS nem os planos de saúde cobrem. Isso pode mudar daqui a algum tempo.

Cadê Meu Neném?: Qual é o custo médio desse procedimento?

Dr Wellington: Ainda não temos, mas deverá ser o valor de uma cirurgia de maior porte. Imagino que vá custar menos que um transplante de fígado ou coração, por exemplo.

Cadê Meu Neném?: O que deve fazer quem deseja doar o útero?

Dr Wellington: Normalmente a doação de órgãos de pessoas vivas acontece entre parentes e amigos. Nesse caso não será diferente. É preciso que a receptora e a doadora já tenham passado pelas avaliações de saúde necessárias.

Cadê Meu Neném?: Com o útero transplantado as chances de engravidar são as mesmas de quem tem um útero saudável?

Dr Wellington: Normalmente com o útero natural as chances são maiores, pois com o transplantado é necessário fazer fertilização in vitro que, na literatura, tem chances de sucesso de 40%.

Cadê Meu Neném?: Aproveitando a entrevista, gostaria de saber se já existe transplante de ovário.

Dr Wellington: Existem pesquisas que mostram o congelamento e o reimplante de microfatias de ovário, mas é mais pela questão hormonal que pela fertilidade. Ainda não existe esse tipo de transplante de ovário (como glândula inteira) no Brasil.

Serviço:

Dr Wellington Andraus

wellingtonandraus@gmail.com

Foto: Flickr/ in pastel


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *