Truques para aplicar as injeções dos tratamentos de fertilização

Quando você está há seis anos tentando engravidar, acaba entendendo que não dá para ter medo de agulha. Acredite porque quem diz isso é alguém que precisava ter o marido do lado para realizar um mero exame de sangue. E não são apenas os exames para ter um diagnóstico, mas também as injeções dos tratamentos de fertilização.

Isso não quer dizer que você vai acordar um dia dizendo: “uhu! Como eu adoro tomar injeção!”. Mas significa que, para sobreviver, é preciso apelar para alguns truques. Eu já passei por duas FIVs e uma inseminação artificial, e quando tudo acabou, pensei: “bem, não estou grávida, que porcaria! Mas pelo menos não vou mais precisar aplicar essas injeções na barriga”. Ledo engano e já já eu conto por que.

Primeiro, sei que é óbvio, mas não custa destacar: NUNCA se automedique, sobretudo quando o que está em jogo é uma questão hormonal. Dito isso, quando você começar um tratamento de fertilização, vai ver que algumas medicações só podem ser aplicadas de forma subcutânea. A agulha é bem fininha, similar à usada na aplicação de insulina em pessoas portadoras de diabetes, o que a torna menos assustadora. A dor é como a picada de uma formiga, um pouco mais intensa. De um formigão, digamos assim. 🙂 Mas tem como aliviar.

 

Como aplicar as injeções dos tratamentos de fertilização sem sentir dor?

Existem algumas técnicas mais conhecidas, como passar gelo no local da aplicação, para “amortecer” a região, e também passar um algodão com álcool para limpar bem. Mas eu não uso nenhuma dessas duas porque tenho medo de queimar a pele com o gelo e também porque o ritual de passar o algodão com álcool já me arrepia os cabelos.

Então, resolvi criar meu próprio ritual de energias positivas: assim que saio do banho e estou bem relaxada (e limpinha! rs), coloco uma música que gosto no celular e seleciono o local da picadinha. Aí, aplico uma pomada à base de xilocaína, que é um anestésico fraquinho (de novo: consulte seu médico a respeito). Depois, espero ela agir, o que demora uns 10 minutos. Enquanto isso, escovo os dentes, passo aquele creminho no cabelo, hidrato o corpo… e até gosto de sentir o cheirinho de algum óleo essencial relaxante, como o de lavanda. Anestesiou? Aí aplico a injeção. Respeitando a distância mínima de dois dedos (para cima, baixo ou para os lados) do umbigo.

Provavelmente, seu médico ou enfermeira da clínica já te ensinou o procedimento de aplicar as injeções dos tratamentos de fertilização, então, é só seguir o mestre. Eu, particularmente, gosto de inclinar a agulha levemente, a invés de segurá-la paralela ao chão. Também sinto menos incômodo quando injeto o líquido com delicadeza. Quando estou mais nervosa, respiro fundo, seguro o ar nos pulmões e faço mentalmente uma oração – ou recito um mantra. E também sigo a lição de um amigo que aplica insulina diariamente: encoste a agulha. Se der um mal-estar muito grande, mude o lugar da picada. Funciona bem.

 

Não é só a FIV que demanda injeções

Atualmente, eu não estou no processo de nenhuma FIV, mas faço um tratamento para trombofilia que demanda aplicações diárias na região da barriga. Quando recebi a notícia do meu médico, me desesperei, mas lembrei de uma amiga que havia passado pelo mesmo tratamento e hoje tem sua bebezinha nos braços. Falei com ela correndo. E ela me respondeu: “Não vou te dizer que é uma delícia, mas vira rotina, assim como escovar os dentes”. Foi a melhor coisa que ela poderia ter me dito e hoje, alguns meses depois, sinto a mesma coisa.

Para encerrar, li esses dias algo bem importante para quem precisa aplicar injeções no bumbum: escolha a parte superior e mais externa possível. Assim, você evita atingir seu nervo ciático. Outra dica que vale para qualquer região do corpo: alterne os locais das injeções, para não “irritar” um mesmo ponto. E peça ajuda. Se em algum dia a missão parecer impossível, fale com seu marido, mãe, amiga, e peça para que eles apliquem.

Por fim, se mesmo assim ficar roxinho, aplique pomadas para hematomas, como Hirudoid, ou produtos à base de arnica. E massageie o local duas vezes por dia. Ah, e se esquecer de uma dose de medicamento em um dia, nem pense em dobrar no dia seguinte. Com essas dicas para aplicar as injeções dos tratamentos de fertilização, sua vida vai ficar bem mais fácil.

 


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *