Você já ouviu falar em mio-inositol?

Você já ouviu falar em mio-inositol? Esta semana, meu novo médico, que é um imunologista, me receitou um medicamento que tem este composto na fórmula. Fiquei curiosa e fui apurar para entender o que exatamente estou tomando.

Encontrei a explicação no site da Associação Brasileira de Medicina Biomolecular (veja o artigo na íntegra aqui). Senta que lá vem a história! Segundo este artigo, o inositol é conhecido como uma vitamina do complexo B, que compõe uma enzima envolvida no processo de captação de açúcar. “Mais de quarenta estudos foram realizados com o inositol em mulheres com síndrome dos ovários policísticos, que mostrou ser uma intervenção eficaz e segura na (…) melhora da infertilidade”, diz o texto.

E o mio-inositol é  uma das variedades do inositol. Quando ele é ministrado em pacientes com SOP (Síndrome dos Ovários Policísticos), existe uma relação direta com a redução da resistência insulínica. Traduzindo: a insulina é um hormônio que ajuda a controlar a quantidade de açúcar (glicose) no sangue. Na resistência à insulina, as células do corpo não respondem a esse hormônio. A glicose não consegue penetrar nas células com a mesma facilidade e, por isso, se acumula no sangue. A diabetes pode ser uma consequência. A infertilidade, outra. Por quê? Porque a resistência insulínica aumenta a produção de hormônios androgênios nos ovários, o que é ruim. O mio-inositol reduz estes hormônios androgênios, melhorando a morfologia – ou o formato – celular do ovócito. O ovócito (ou oócito), se você se lembra, é simplesmente o óvulo antes de ele ser liberado pelo ovário.

Resumindo

Ou seja: mais mio-inositol = organismo controlando melhor a quantidade de açúcar = menos produção dos hormônios androgênios nos ovários = oócitos com formato “melhor” = óvulos melhores!

É aí que eu entro, afinal, não tenho SOP, mas tenho baixo estoque ovariano, ou seja, poucos óvulos. Muitos médicos desconfiam que quando a gente tem poucos óvulos, a qualidade deles costuma não ser tão boa. Ou seja, os melhores já se foram. E com o mio-inositol, em última instância, a qualidade dos meus óvulos deve melhorar.

Este artigo aqui fala também que, em última instância, o mio-inositol constitui um sistema que está envolvido na regulação de várias funções celulares, incluindo a proliferação das células. “A presença do mio-inositol no fluido corporal humano é (…) responsável pela geração de sinais intracelulares importantes para o desenvolvimento dos oócitos dos mamíferos”. Eu comecei esta semana a tomar duas vezes por dia. Vamos ver o que me aguarda.

 

*Foto: Flickr/ (biophotos)


6 thoughts on “Você já ouviu falar em mio-inositol?

  1. Eliane Alexandre Responder

    Olá, quando fizer novos exames,avisa se o medicamento é verdadeiramente eficaz.
    Compra em qualquer farmácia?
    Desde já agradeço!
    Eliane Alexandre

  2. […] sem parar. Aos 20 anos comecei a tomar pílula e tudo ficou ainda mais desequilibrado. Eu tenho ová... cademeunenem.com.br/eu-fiz-3-fivs-que-deram-errado
  3. Patricia guedes Responder

    Ola , conheci esse medicamentos como ferti sop devido a sop e comecei tomar marco 2017 e abril 2017 fui congelar ovulos posteriormente tentei usalos na fiv nenhum ovulo fecundou . porem em outubro do mesmo ano apos maiz tempo tomando o mio inositol meus 3 ovulos fecundaram e hoje estou gravida de um menino. O que concluo que mio inositol melhorou bem a qualidade dos meus ovulos.

    1. Pri Portugal Responder

      Que notícia linda, Patricia! Parabéns, fico contente que ele tenha feito bem para você também <3. Bjinho

  4. sandra frança Responder

    gostaria de saber se posso tomar o mio inositol, não tenho SOP, mas venho tentando engravidar uns 4 anos ja e não ovulo.

    Quero muito engravidar, meu maior sonho, tenho 43 anos.

    1. Pri Portugal Responder

      Oi, Sandra, acho muito importante conversar com seu médico a respeito. Até porque, segundo me atualizei, não se encontra mais o medicamento pronto no Brasil, é preciso manipular, então uma receita é fundamental. Boa sorte, Bjinho, Pri

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *