Agosto de 2017

Querido diário,

depois do diagnóstico (que contei aqui), começamos todos os tratamentos. Pela ordem, são eles:

1. Agendei a cirurgia de raspagem (mais especificamente cerclagem com alça fria) do endométrio e sei que depois de resolvida essa questão preciso tomar corticoides que vão manter meu endométrio saudável por um certo tempo, até que eu consiga engravidar.

2. Comecei a aplicar diariamente na barriga a injeção para controle da trombofilia.

3. Prossigo tomando diariamente em jejum o comprimido para o desequilíbrio na tireoide.

4. Prossigo tomando o FertiSOP para melhorar a qualidade dos óvulos e a produção do muco.

5. Para o teste de cross match incompatível, fiz aplicações intravenosas de Intralipid no laboratório: elas demoram duas horas e não são a maior maravilha do mundo pra quem não gosta de agulha, mas até que passa rápido. O problema? Dura apenas dois meses, então se não engravidar rápido, vou precisar de novas aplicações (God!).

De resto, é tentar naturalmente e rezar. Quando sair o beta positivo (#oremos), preciso correr no laboratório para aplicar a Imunoglobulina. Mais gastos, mais cansaço, porém com uma nova esperança.

 

*Se você tem acompanhado o Cadê vai notar que esse post está bem atrasado e que já tive meu positivo <3. Mas achei válido dividir o episódio do diário de hoje porque você pode estar vivendo esse momento e se identificar com alguém que passa pela mesma dor sempre alivia o fardo. Mas se quiser acompanhar a história toda, com começo, meio e fim, clique aqui.

Ah, e se tiver uma história para me contar, me procure na página do Cadê no Facebook, clicando aqui.


Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *