Adeus, família Doriana: as campanhas de dia das mães que não fazem sofrer

A semana está quase acabando, mas ainda não tive tempo de falar por aqui sobre tanta campanha e notícia linda que vi neste último dia das mães. Esta é uma data que costuma fazer sofrer quem ainda não segurou seu bebê nos braços, mas, graças à deusa, este ano relações reais de mães e filhos pipocaram nas coberturas jornalísticas. Adeus, família Doriana. Oi, mundo, eu sou “normal”.

Começou no início do mês com a revista Marie Claire, que trouxe na capa Giovanna Ewbank e sua Titi, e a campanha que criou para a internet com vídeos incríveis e a #filhoéfilho, que contou histórias comoventes de adoção, como a do estilista Alexandre Herchcovitch, a da atriz Mônica Torres e a do empresário Paulo Borges. Olha só:

Na TV

Depois veio a lindeza do depoimento da jornalista Renata Capucci na matéria sobre o dia das mães do Jornal Hoje, que ela apresenta na Globo. O tema era a dificuldade para ser mãe, os obstáculos para engravidar e os abortos espontâneos/perdas recorrentes.

No meio da matéria, a própria Renata entrou como personagem: “Essa também é a minha história. Eu só consegui ser mãe porque eu nunca desisti”. E, emocionada, acabou contando que perdeu três bebês: um com oito meses de gestação, outro com cinco e um terceiro no início da gravidez. O depoimento viralizou, deixando bem claro que a vida real é mais tocante que o mundo fantasioso das redes sociais.

Mas a história de Renata teve um final feliz: as gestações posteriores, de Lilly e Diana, foram bem sucedidas. Elas são as fofurinhas que estão com Renata na foto que abre este post. “Tudo valeu a pena”, concluiu.


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.