​O dolorido luto pela perda gestacional

Hoje é o Dia Internacional de Sensibilização à Perda Gestacional e Infantil e, mesmo que rapidinho, eu quis passar aqui pra dizer pra você, que já passou por isso, que eu sinto muito. Você não merece passar por essa dor, mas infelizmente dor não é questão de merecimento, a gente sabe.

Não importa se “estava no comecinho”, se “você tem outros filhos” ou se “vai poder engravidar novamente”. Nada ameniza a tristeza. E quem fala isso não sabe o que está dizendo.

Eu não vivi uma perda gestacional na pele, mas muitas pessoas que amo viveram, inclusive minha mãe, e todo mundo precisa ter seu luto respeitado e acolhido por profissionais de saúde e hospitais.

Lembro que quando visitei a casa de Frida Kahlo na Cidade do México, fiquei muito emocionada com a cor contida na obra que abre este post. Ela pintou depois de uma perda espontânea e é realmente algo visceral. Posso imaginar como deve ter sofrido ao criar este quadro e me solidarizo com todos os pais que viveram isso.

Desejo que vivam seus lutos e que possam seguir adiante com seus anjos no coração. Sintam meu abraço muito apertado, meninas, e, se quiserem ver que vocês não estão sozinhas, deem uma olhada nos vários depoimentos de quem passou por isso aqui no Cadê. Desejo muito amor para vocês.

Foto: Reprodução/obra Hospital Henry Ford (Frida Kahlo, 1932)


Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *