“Todos os diagnósticos diziam que minha gravidez seria impossível. Mesmo com hidrossalpinge, mioma e útero retrovertido, tive dois filhos”

“Sempre tive vontade de ser mãe. Adorava cuidar de meus sobrinhos e iniciei minha carreira no magistério com crianças do pré-escolar, então imagine! Casei em 1985 e não fazia nada para evitar filhos, mas eles não vinham. Lembro que quando uma amiga engravidava, eu me sentia triste e até com raiva por não conseguir.

Durante uma consulta de rotina, meu médico pediu alguns exames. Fiz, então, uma histerossalpingografia, um exame de imagem com contraste, onde me aplicaram um líquido no útero. O médico disse que eu sentiria uma cólica e essa foi a pior cólica da minha vida. Doeu muito. Pelo menos descobrimos que eu tinha hidrossalpinge, que é um acúmulo de líquido nas trompas. E me disseram que isso me impediria de ter filhos.

Fiz, então, uma videolaparoscopia, pelo umbigo, para a desobstrução das trompas. Uma trompa foi desobstruída, mas a outra não. Lembro que fiquei muito inchada nessa época, minha barriga estava enorme, devido à cortisona. Foi tanto estresse que meu casamento acabou em 1989, sem filhos. E o divórcio foi a melhor coisa que aconteceu, porque estávamos em crise há um bom tempo. Apesar de ter ficado arrasada, eu sempre tive o seguinte pensamento: ‘o que Deus risca, ninguém rabisca’.

Depois de dois anos, conheci meu segundo marido e engravidei muito rápido. Não teve hidrossalpinge que segurasse! Detalhe: sempre quis muito uma menina. Quando fui fazer minha ecografia para saber o sexo, lembro que ela estava com as pernas abertas e o médico perguntou: ‘quer saber o sexo? É uma menina’. Foi motivo de grande alegria para toda família. Contei para uma grande amiga que me disse: ‘Sabia que foi um milagre tua gravidez?’. Segundo ela, o médico, que era amigo dela também, havia dito que seria impossível que eu engravidasse .

Em 19 de abril de 1991, nascia de cesariana minha amada Isabella Bogdanovicz Henneberg. Linda, perfeita e saudável. Minha gravidez foi abençoada, não tive nada de anormal, me sentia em êxtase. Isabella nasceu no Hospital Luíza Borba Carneiro, ao som de Osvaldo Montenegro. Minha filha me fez tão feliz que nem pensava mais em ter outro filho.

Mas como sou uma mulher muito independente e determinada, não conseguia conviver em harmonia com o pai da Isabella e nos separamos quando ela tinha dois anos. Mais cinco anos se passaram e conheci o Renato. Enquanto tentava engravidar, ao fazer os exames, desta vez com uma nova médica, descobri uma infecção urinária e tive de tratá-la, pois ela poderia causar um aborto espontâneo. Além de saber da hidrossalpinge, na época também fui diagnosticada com um mioma do tamanho de um grão de arroz e com útero retrovertido (ou virado), ou seja, inclinado para trás.

Em um ano e meio de relacionamento, aos 39 anos, engravidei do Davi. Ele foi meu segundo milagre. Foi uma gravidez maravilhosa, saudável e prazerosa. A medicina estava mais evoluída e lembro que quando fiz a ecografia em três dimensões, pude ver o rosto do Davi nitidamente. Ele nasceu grande e com muita saúde.

Éramos uma família muito feliz. Renato morava em Curitiba e eu, em Tibagi, no interior do Paraná. Nos víamos todos os fins de semana e nas férias. Foi um casamento ideal, sem rotina e sem brigas. Mas quando o Davi tinha seis anos, infelizmente o Renato faleceu e nossa vida virou pelo avesso.

Hoje estou aposentada. Vivo entre Tibagi, com minha mãe que tem 94 anos, e Ponta Grossa, com a Isabella e o Davi. Meus filhos são meus grandes amores. Digo sempre a eles que não tem manual de ser mãe perfeita, mas que amor nunca faltou. Vivemos em harmonia”.

Kika Bogdanovicz, 56 anos, mãe da Isabella, de 26 anos, e do Davi, de 16 anos

 

 


6 thoughts on ““Todos os diagnósticos diziam que minha gravidez seria impossível. Mesmo com hidrossalpinge, mioma e útero retrovertido, tive dois filhos”

  1. Mariza Mascarenhas Reis Responder

    não sou mae, por mais que eu tentei não conseguir, comecei a tentar engravidar fui no medico fiz uma bateria de exames e o resultado: tudo certo pare de tomar pilula e so se cuide por 2 ou tres meses, assim eu fiz, no primeiro mes que parei de mim cuidar engravidei fiquei feliz fiz beta deu positivo, ai foi a vez da ecografia, não tinha batimentos cardiacos, passei por uma curetagem que realmente e um tormento e isso aconteceu quatro vezes entao eu parei de tentar por que não existe um giagnostico no meu caso fiz todos os exames que o genetista me mandou fazer, e uma dor ser tamanho, sofro sozinha calada pq as pessoas não entende.

    1. Pri Portugal Responder

      oi, Mariza, tudo bem? Obrigada por entrar em contato. Imagino sua dor e espero que você se sinta acolhida pelo site <3 Fique à vontade para desabafar e mandar suas dúvidas. Perguntinha: você chegou a consultar um imunologista?

  2. Suellen Responder

    OI, TUDO BEM. SOU DE PONTA GROSSA. TENHO DOIS FILHOS. APÓS A SEGUNDA GESTAÇÃO APARECERAM AS VARIZES PÉLVICAS, E TRÊS ANOS APÓS A HIDROSSALPINGE. A SUA ERA BILATERAL?

    1. Pri Portugal Responder

      oi, Suellen, td bem? Preciso falar com a Kika. Assim que souber te respondemos. bjinho

  3. Bruna Responder

    Oi Meninas eu tive uma gravidez Tubaria a 5 anos atras, tirei a trompa do lado esquerdo e o ovario 2 anos depois descobri que tinha hidrossalpinge ja tentei tratamento com remedios mais tive alergia a medicação. Estou nessa luta mais não irei desistir.

    1. Pri Portugal Responder

      Força, Bruna. <3

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.