26 de junho de 2016

Querido diário,

fui com meu marido visitar um casal de amigos que teve neném há pouco. À parte o papo entre eles e o outro casal que os estava visitando que, claro, falavam dos encantos da maternidade e paternidade (e como sempre dá uma apertada no coração da gente), estava indo tudo muito bem e até saímos para tomar um sorvete.

Aí a esposa dele me contou que teve dificuldade para engravidar e que os médicos haviam tirado todas as suas esperanças devido a um diagnóstico de ovário policístico. Depois de consultar outros especialistas – que repetiram o péssimo prognóstico, reforçando que ela ainda podia desenvolver diabetes e não sei o que mais… ela decidiu procurar em sites internacionais e se deparou com um chamado Flo Living.

Lá, uma médica americana conta que desenvolveu um tratamento baseado na alimentação e no estilo de vida, com o objetivo de equilibrar os hormônios das mulheres. Era caro, cerca de US$300, mas ela decidiu fazer. E deu certo! Ela teve uma gravidez saudável e parto humanizado, sem anestesia. Ambos vão muito bem, obrigada.

A minha cabeça é que não vai, sabe, diário? Já comecei a buscar em todos os sites estrangeiros possíveis a cura natural para endométrio disfuncional e para pouca produção de muco. É uma nova esperança? É. Mas, ah, bem agora que eu estava começando a viver este luto, isso virou minha vida de cabeça para baixo. E o vazio voltou a se instalar aqui.

 

*Para ler a íntegra do Diário da Minha Não-Gravidez, clique aqui.

Se tem uma história parecida para me contar, me procure aqui.


2 thoughts on “26 de junho de 2016

  1. Elizangela Responder

    Parabéns e obrigada pelo seu site, ele é um verdadeiro abraço em nós mulheres que não conseguimos ser mães. Cada fato narrado, cada sentimento descrito que li foi como se eu visse a minha própria for, e é uma dor que somente quem passa por isso pode descrever, a sensação de solidão e ver familiares e amigas, conseguindo tão fácil aquilo que nos é tão difícil, agradeço por existir alguém como vc que teve coragem de se expor! Tenho 40 anos completados em no 2016, já fiz inúmeros tratamentos e não consegui o tão sonhado filho, meu marido não quer adotar, e quem tem problema sou eu, endometriose e as trompas instruídas mesmo após a cirurgia, tentei a fiv mas não vingou, 😢e quando chega final de ano é pior, vendo a família do meu esposo curtindo a meta filha da filha e meu marido babando, meu coração doi, pelo filho que não fui capaz de gerar.

    1. Pri Portugal Responder

      oi, Elizangela, entendo exatamente como você se sente; fim de ano é ainda mais duro, né? Fico feliz que tenha se sentido acolhida pelo Cadê Meu Neném? e quero te dar as boas-vindas em primeiro lugar. Até onde sei, as trompas não atrapalham a FIV, mas a endometriose, sim. Vc procurou um especialista em endometriose? De repente, há uma nova descoberta, um novo procedimento ou um tratamento com remédios mais avançados… a medicina evolui anualmente, né? Então, quem sabe? Outros tratamentos, como acupuntura, podem ajudar também. Eu e meu marido consideramos adotar, então se vc ou seu marido tiverem alguma dúvida, talvez possamos ajudar, indicar filmes, leituras etc. Fique à vontade para me perguntar, tá? E não, você não está sozinha. Estamos juntas <3. Beijinho

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *